sexta-feira, dezembro 21, 2007

Natal...

Há pinheiros assim, sem brilho, sem cor, sem luzes a piscar, sem prendas aos seus pés.
Há natais que são escuros.
Que se celebram no frio da serra e na densa luz dum luar intermitentemente cúmplice com o passar das nuvens.

Abro os meus braços e empurro-te contra o meu peito. Sedento de te sentir. Sedento de te beijar.
Hoje.
No dia de natal ou seja lá quando for.

Fica comigo Anjo meu.
Fica comigo hoje e na vida que me resta.
Encosta-te a mim e faz-me sentir o teu brilho porque é a tua luz que ainda me guia e guiará...



AMO-TE PRINCESA DO NATAL.

HOJE E SEMPRE.

NO NATAL OU FORA DELE.

AMO-TE ETERNAMENTE...

6 comentários:

Um Momento disse...

Eternamente...
Princesa do Natal...

(*)

Manuela disse...

Eternamente serás guiado pelo Anjo que é a Tua Princesa, eternamenente terás a sua Luz...
A Luz do Pinheiro não tem importância nenhuma, como Tu o dizes e muito bem.

Um beijo para Ti outro para o Teu Anjo.

maria disse...

No meu Natal
aquele que eu celebro
a mesa está por colocar
não há pinheiro
nem prendas no sapatinho
não há embrulhos
não há laços...
Guardo o brilho do verde dos teus olhos
e preencho-me!
Desembrulho as tuas mãos
e ainda me aconchego nelas!
Deito-me no teu colo
e ainda me embalas na tua ternura!
Escuto a tua voz
trancada em mim!
Percorro a tua alegria
e reclamo-a!
Vagueio no silêncio da noite, guiada pela luz da tua vela
Da nossa vela!
E é assim, que continuas sempre comigo
E é assim o nosso Natal
não é, Mãe?!


mariasilvestre

Francis disse...

Quem ama e é amado tem a maior de todas as prendas.

Feliz Natal para ti e para os teus, e que 2008 seja sinónimo de felicidade!

:)

GarçaReal disse...

Beijo grande para a tua consoada vindo lá do Lago.

Garça

Triguinha disse...

- Já é Natal, temos que comprar muitas prendas!
- E sabem que há um presente muito especial que não se compra?
- E o que é?
- A Amizade.
- E onde se guarda?
- No coração, mesmo lá dentro, e dá-se a um amigo que nos espera com a festa na alma, porque amou assim, sem medo, ao seu geito... E agora vive rodeado de lágrimas e tristezas, numa dolorosa calma.
- Quem é esse amigo?
- E alguém que nasce hoje, e não importa se veio de longe. Volta a ter um olhar de uma menina estranha e triste. Tal como nós, cresceu cheia de magia, entre Reis e rainhas, fadas e finais felizes. Brincou ás famílias e aos médicos, fez perguntas, quis sonhar, só que um dia... tudo acabou.
- O que aconteceu?
- Deixou de ser amada, e acarinhada. Passou a viver triste, e a sonhar com outros mundos.
- Mas... E o Natal?
- O único Natal para ela era o das montras enfeitadas, e da televisão passar todo o tipo de publicidade a prendas que ela nunca iria ter.
- Não tinha prendas? E a árvore e o presépio?
- Os seus pais não acreditavam em Cristo, e por isso não faziam presépio. E uma altura, disseram que fazer a árvore de Natal era muito cansativo.
- Pobrezinha... Mas, e os doces? Esses comia, certo?
- Muito poucos. Os pais não queriam ter trabalho a fazer doces. E quando chegava a hora de abrir as prendas, tinha que ir acordar a mãe, que vinha sempre a dizer que estava cheia de frio, e que a casa casa era um gelo.
- Olha, achas que este Natal lhe podemos oferecer uma prenda? Para ela não se sentir assim tão triste?
- Sim, claro! Ofereçam-lhe a vossa amizade, apoiem-na nos seus piores momentos. Façam com que ela torne a sorrir. Porque lembrem-se. O Natal não é só a troca de presentes, é também a alegria e a junção da família. Vivam bem este Natal, e lembrem-se que há muita gente que não o pode festejar.

.............................................................

Um pequeno *asterisko*: esta história é verdadeira, e aconteceu mesmo. Os meninos pequeninos que a ouviam com atenção compreenderam a mensagem. Por favor, compreendam-na também.
Tenham um óptimo Natal, e que o próximo ano vos traga paz, e alegria, e como o meu pai disse3 há dois anos, que o péssimo de 2007 seja o óptimo de 2008.

Kisses
Triguinha