domingo, dezembro 24, 2006

Natal?

Olá minha rosa!

Estou triste.
Mais um natal, mais um ano, mais um dia, e eu aqui. Sem ti por perto.
Estou derrotado, desmotivado, desiludido. Estou sem força para enfrentar estes dias de alegria por fora e de sangue por dentro. Mas tem que ser.

Porque será que não posso comprar-te um presente de natal?
Porque será que não nos deixaram ser felizes, juntos, aqui?
O que será que fizemos para merecer este castigo da separação que só nos aumenta o amor e com ele a sensacão de ausência?
Porque será que amanhã se celebra um nascimento que só fez sentido com a morte?
Será que só a morte faz de nós grandes?
Não! Não posso concordar com isso.
Pelo menos contigo não, princesa.
Tu não. Tu não és assim.
De ti celebro o dia do teu nascimento, e todos os outros em que tive o privilégio de privar contigo em que pude olhar os teus olhos e dizer-te o quanto te amava. Felizmente foram tantas as vezes que to disse que me sinto feliz.
Nem que fosse só por isso, a minha vida tinha feito sentido.
Sinto-me feliz por to ter dito tantas vezes e por ter ouvido a tua resposta. Ainda hoje, e cada vez mais to tento dizer. Seja num post ou numa manhã em que me apetece adormecer de novo e sonhar contigo mas em que o mundo vulgar me chama.
A vida por cá continua igual.
As mesmas pessoas. Os mesmos problemas de sempre. A mesma hipócrisia. O mesmo sentimento de perda e de corrida pelo impossivel.

Espero que estejas bem.
Espero que estejas como mereces e como sempre sonhaste.
Na proa do navio, com os braços estendidos para o vento e o coração aberto ao amor.
Quero que saibas que cá ando. Mal, cabisbaixo, caminhando pela chuva fria dos dias sem ti, mas sabendo que um dia as nuvens se hão-de afastar para que se possa ver a luz do teu sorriso e sentir o calor do teu olhar.
Sei que não será ainda neste natal que poderei dar-te um presente, mas espera mais um pouco que eu não me vou esquecer de to dar.
Guardo-o bem junto ao coração e espero nesta vida, que na outra te possa ver rasgar o papel que o embrulha.
É um papel bonito. Acho até que nem está embrulhado em papel. Acho que está embrulhado em sonhos de luz e de cores berrantes como tu gostas, e quando o rasgares todo vais ver apenas um coraçãozinho. Fofo e quente como o teu. Pequeno, mas muito poderoso. Com poderes mágicos que nos levarão com tudo o que gostamos pelos caminhos infinitos do amor.
Vamos entrar numa viagem sem regresso porque regressar é morrer. Vamos partir num caminho de vida nova e com sentido. Numa vida sem perdas e sem sofrimento.

Amanhã é só mais um dia sem ti. Não é natal porque sem ti não há natal.
Amanhã é só um dia a menos nos que faltam sem te ver. Ainda bem que eles passam. É só por isso que ainda os celebro.
Aguarda-me nessa tua torre. Na torre mais alta do castelo. Naquela onde sempre quiseste estar. Não precisavas de ter fugido tão cedo. Aguarda-me minha princesa que nós ainda vamos viver muitos natais juntos. Esse castelo ainda vai ser nosso. Havemos de conquistá-lo aos infiéis.
Vai estando por aí que eu vou espalhando a tua luz o mais que possa por aqui.
Eu sei que é difícil fazer os outros verem a tua luz eterna num mundo onde toda a gente procura luzes fugazes, mas não te preocupes que já há muita gente que a vê, e cada vez será maior o número e com mais interesse porque a tua luz não transmite prazer imediato mas sim paz e amor. Esse lugar comum que faz tanto sentido quando se fala de ti!
Enfim, tinha tanto para te dizer que se não paro vou ficar colado a este teclado.
Só quero que não te desiludas comigo porque eu vou guardando o teu presente.
Não te esqueças do meu.
Eu estou sempre aqui. Disponível para ti e sei que estás comigo. Sempre!

Amo-te muito!
Eternamente. Seja natal ou seja lá o que fôr, eu AMO-TE GORDA!!!

2 comentários:

lu maga disse...

Cada dia que passa, é uma conta colorida, que enfio no colar que um dia te vou oferecer...Às vezes, tu dás-me uma ajuda daí e o colar fica cintilante,e ainda mais bonito!!
Para uma princesa, só uma joia é digna de ser o teu presente de Natal!
Ainda bem que o teu pai criou um endereço, para te lembrar do meu presente!!!
Até logo estrelinha...

carneirorego disse...

Nem sei como comunicar tanta nostalgia deste momento, que é tão lindo de ser lido e indicado a quem um dia nos trouxe tanta alegria de estar no mundo, tanta força de viver e outras coisas lindas, de hoje em diante vou-te ligar daqui!
Até já com aquele brilho nos olhos!