terça-feira, dezembro 26, 2006

Acabou!!!

Passou o natal, passou a amizade, passou a caridadezinha, passou o amor pelo próximo, passou a tolerância, passou a hipócrisia.
Finalmente saiu de cartaz a peça que se costuma representar no teatro da quadra natalícia.
Acabou-se!

Amanhã voltamos todos ao mundo real. Áquele mundo onde os presentes são envenenados. Áquele mundo onde as pessoas são apenas pessoas e já não tentam disfarçar-se de anjinhos papudos.

Amanhã volta o trabalho, volta a rotina, volta o trânsito, voltam as guerras no telejornal e as crianças que nunca fizeram férias para morrer de fome. Aquelas que não têm férias de natal porque nem sequer sabem o que é escola. Aquelas que não têm o que comer mas que não são menos crianças que as outras.
Amanhã já não é natal, e podemos ser maus de novo. Maus como sempre, ou apenas humanos normais.
Amanhã, já ninguém se lembra que continua a estar frio para quem vive na rua, e nenhum de nós se irá atrasar no horário do emprego para comprar algo desnecessário para quem já tudo tem.
Amanhã acabou-se a tolerância, o “puxa-saquismo” e o tempo da “engraxadela anual ao tio da província”. O mundo amanhã volta a ser a selva do costume.

Mas, felizmente ontem, hoje ou amanhã, tu e eu podemos conversar livres e soltos. Podemos sentir as emoções do costume sem ter de dar nenhum valor especial ao
calendário.
Amanhã, tu vais, como sempre levantar-te comigo e acompanhar-me todo o dia como uma luz que me ilumina permanentemente, desde um de Janeiro até trinta e um de Dezembro.

É verdade:
Amanhã vou-te dar uma rosa.
Amanhã, só amanhã, porque o teu jardim já está vazio dos visitantes de ocasião e não corremos o risco de ser interrompidos nas nossas trocas de olhares.
Amanhã o vermelho da rosa vai ter a côr do coração. Do meu e do teu. Como sempre, vermelho. A nossa côr!

Amanhã, como todos os dias, para nós é uma data especial.
Amanhã, já falta menos um dia para nos abraçarmos.
Amanhã falta menos um dia para o nosso natal.

Então até amanhã!

1 comentário:

Um Momento disse...

Só e apenas :Como concordo contigo
Beijo-te
(*)