quarta-feira, janeiro 02, 2008

Chuva

Chove na rua, chove nas pedras, chove nas folhas e chove na chuva chovida...

Chove como se o ar em água se
desfizesse. Chove e chove mais ainda, como se nunca tivesse chovido.


Chove frio na rua e escorre quente pela
face o sentimento como se em água se desfizesse...
Como se por ela nunca
tivesse descido.

Lava-me a água. Arrasta os sedimentos para o fundo de mim, e em
cada enxurrada uma certeza.
Em cada onda uma energia.
Em cada bátega uma sintonia.

Chove na rua e chove cá dentro e em cada cr
istal se esconde um arco-íris pronto a surgir com a luz que o há-de atravessar.

ILUMINA-ME...



6 comentários:

Um Momento disse...

Chove...
Lágrimas em tempo
Pérolas que caiem
Cristais que brilham
Chove...
Pétalas que te sorriem
nas cores do arco iris
Que te iluminam na noite
e te fazem brilhar o coração
Chove...
Um beijo abraçado em ternura
De Mi para ti

(*)

lu maga disse...

Chove chuva de poesia...

GP disse...

Neste serão, apenas com a minha companhia, vim aqui parar. Estou comovida com tanto sentimento, tanta emoção. Nesta fase difícil por que estou a passar, por mais fragilizada, estou mais sensível a emoções. Obrigada por este bocadinho.

Um abraço

Francis disse...

Que nos ilumine!
Que este ano nos traga algo mais do que pensamentos utópicos!

Manuela disse...

chove a chuva que teima em não parar...
chovem pensamentos á procura da tua luz...
A chuva lava a alma, mistura as lágrimas com a sua água e abranda o nosso sofrer...
A chuva chove para depois te dar o arco-iris...
e a luz que precisas ver para além de...
Um beijinho e é lindo o coração desenhado na janéla que ainda chora...

GarçaReal disse...

Através da chuva quase te li o estado de alma...

bjgrande