sexta-feira, janeiro 05, 2007

Silêncio

Olá!

Cá estou eu. Cá estou como sempre, com tanta vontade de escreve
r que até se me prendem os nós dos dedos de tanta tensão.
Sinto que tenho tanto para dizer e tão poucos a quem contar. Tão pouca vontade de falar e tanto para partilhar.
Apetece-me atirar com palavras para o papel e ordená-las depois para ver o que me dizem. Hoje, contra o costume prefiro ouvir o que o papel tem para me dizer e não lhe dizer muito para não o encher de frases contraditórias, insensatas ou ingratas.
Sinto que o que tenho a dizer-lhe talvez não seja o que ele quer ouvir, e que o que ele me quer transmitir com o seu vazio pode ser uma mensagem mais positiva que a minha.
Hoje as folhas brancas e lisas onde normalmente escrevo estão riscadas e pintadas de cores nem sempre óbvias e é por isso que quero encher o papel só com sil
êncio, dobrar a folha e encerrá-la num baú esperando que apareça escrita mais tarde.

Até já...

2 comentários:

cloinca disse...

Sabes?
O silêncio é de ouro... mas por vezes as palavras são verdadeiros diamantes!
Escreveste pouco, supostamente em silêncio... mas nas poucas palavras que passaste para o "papel" disseste tanto!
Continuo aqui para te ler... muito ou pouco... tudo aquilo que quiseres transmitir e partilhar.
beijinhos,
cláudia

Celi disse...

Como eu gosto desse silêncio...