domingo, setembro 16, 2007

Corrente...


Olá Estrelinha!

A vida vai indo...
Vai andando...
Os dias vão correndo. Sempre... Alinhados, uns atrás dos outros sem vacilarem nem um segundo.
Sinto-me como uma folha que se deixa ir na corrente. Que se deixa arrastar pela força da gravidade e do correr das águas que me empurram inexorávelmente até à foz.
Não gosto da sensação de não poder voltar atrás e determinar de outra forma o meu caminho.
Sinto-me aflito por não saber a distância do mar, mas a aflição maior é a de não saber ao certo se desejo que esteja perto ou que esteja longe.
Sinto que um farol lá estará, no fim, à minha espera, mas sei que não é certo se ficarei no remanso junto à costa ou se seguirei para alto mar onde não mais avistarei a tua luz.
É por isso que me vês, por vezes a chegar-me à margem e a tentar agarrar as pedras sábias que a debruam e me dão a segurança de mais um tempo perto de ti. Mas elas não me querem, empurram-me para o meio do rio, onde a corrente é mais forte e o tempo passa mais rápido.
Não sei durante quanto tempo poderei controlar o meu caminho. Não sei se vai demorar o sal do mar.
Viver sem a tua imagem mas sentindo a tua luz eu posso, ser empurrado para o alto mar e deixar de receber os reflexos de ti eu não concebo.
Sei que vou viver o resto dos meus dias neste sufoco e só me resta guardar no baú das recordações os momentos em que me sinto iluminado pelo teu brilhar para que quando, de noite no alto do oceano a escuridão imperar e as ondas me cubrirem consiga elevar a cabeça, tentar respirar e abrir os olhos, procurando o teu azimute.
Sei que navego em águas por vezes calmas, por vezes revoltas, mas sinto que estarei em zonas profundas onde não há maneira de caminhar para a terra firme que se encerra em ti.
Sinto-me já um náufrago com os pés bem assentes no chão mas sem hipótese de me salvar pois a terra firme não é mais a minha casa.
Sou alguém no meio da ponte que liga o amor à luz, que liga o conforto ao prazer. Sou alguém que não sabe o caminho. Sou alguém que está preso pela raiz ao chão mas cujos ramos passam já para lá do infinito.
Sinto-me preso aqui e sinto que não sou daí.
O que faço?
Dá-me luz...

9 comentários:

Anónimo disse...

Em correntes aqui cheguei...não sei se de águas, sons, ventos, magias, energias, pensamentos...:)
Cheguei. E quanto bom este lugar, estou no paraíso? E tu? És um anjo ou um sonho?
Palavras de profunda beleza e sentimento aqui experimentei.Alimentei meu espírito e retorno para o meu reino com uma certeza: ETERNO ESPAÇO - ENCONTREI!

Voltarei.

Deixo no ar...o perfume do meu beijo.............


Ivy

Anónimo disse...

Um rápido retorno para pronunciar teu nome: Alberto!!!

Assim dita a profecía.

Beijo de ventura............


Ivy

Anónimo disse...

Já em meu reino, faço-te chegar, em forma de oração, uma verdade:
"Sê forte, a dor ora sentida em sintonia está, com as leis naturais da vida...vê o imenso clarão no céu da tua alma? Aquietes pois, o teu coração...tudo em ti está transformação." Sorri, teu riso fará sorrir a bela estrela que neste hoje, vive em ti.

Deixo-te minha força,
Deixo-te minha benção,
Deixo-te uma certeza.........

Estarei contigo...no sempre dos teus dias.

Tocam as trombetas, já me é chegado a hora...

Pétalas de rosas faço cair...caminha por sobre elas.

Paz e Bem........

Ivy

luz branca disse...

Adorei aterrar aqui...
Esta música da Adriana é linda.

lu maga disse...

Deixar-se levar na corrente das emoções e perceber que este rio, é o único que nos transporta para lá desta dimensão...Nessas águas, onde o amor rasga o caminho, navegamos de lá para cá, ao sabor dos sonhos e dos sinais que o vento semeia...
Beijos mágicos...

maria disse...

Na cor(rente) das águas
Adormeci
Velou-me a fraga
Velou-me a treva
fria... altiva!
Arranquei desesperos
Esmaguei sonhos alados
de ternuras...
de prazeres...
de dedos entrelaçados...
de gestos prometidos....
de cheiros embriagados!
Solucei a dor imensa de nunca chegar a ser!
Mas já lá tinha estado!!!

Maria silvestre

P.S. Atrevi-me! Pela 1ª vez!!
E soube-me bem...
Escrevi aqui, mas é todo pra Lu !!!

Anónimo disse...

Chuva de Luz........cai em ti.



Ivy

Nitrosferatu disse...

Não há ninguém que controle o seu destino.
Sinto que chegaste a mais uma encruzilhada em que só te apetece baixar os braços e deixar-te levar pela corrente mesmo não sabendo se te aconchegas à margem ou o oceano te engole.
Lembra-te apenas que algures, ao longo das margens, existe uma outra luz, um farol que sem ter alguém perdido não faz sentido estar lá.
No fim do rio há mais um farol, mas viaja até lá por terra orientado pelo pequeno farol e deslumbra-te com a paisagem nocturna que ambos iluminam.
O um, não é necessariamente uma pessoa, pode ser um colectivo, deve ser mais alguém. Para te sentires um, une-te à parte de ti que também te ilumina todos os dias.

Muita força!

Um Momento disse...

Indo , andando, caminhando , parando
Na corrente nos sentimos uns dias mais que outros ...
Por ela somos levados na enchurrada de sentimentos
Tempestades de emoções nos afrontam
Tememos andar para a frente... não sabemos o que nos espera...
Para trás...não mais podemos voltar... o tempo não nos permite
Obrigatóriamente temos que seguir em frente , por muito que isso nos custe...
Muitas tempestades surgirão, porém , temos os dias de Primavera, aqueles em que as flores nos sorriem, em que se ouve o cantar dos passarinhos , melodias tão belas...
Uma simples pétala faz-nos ver o quanto é linda a Primavera
E ao sorrir á Pétala...sorrimos á Flor
Da corrente nos libertamos nesse momento ,já não estamos presos pois sabemos que nesse momento a Flor se sente acarinhada, protegida e Amada, e nós com a força que nos é permitida ...aos poucos nos conseguimos ir libertando, tentando encontrar o caminho... a nossa estrada...
e ao fundo , lá bem ao fundo...a nossa Luz... indicando-nos o sentido da nossa vida... esta que é sim uma grande e árdua caminhada...

Desejo de coração que a tua Luz te ilumine
Beijo...em Ti
(*)